Xô stress do fim de ano!

Como falar de stress no fim de ano?



Quero começar está reflexão perguntando para você: você anda irritada nos últimos dias? Sente-se cansada, esgotada? Hum... Será que pode ser o reflexo da correria do fim de ano?

Quero destacar que o período do mês de dezembro é demarcado com a proximidade das pessoas querendo celebrar; os amigos secretos para confraternizar; a cidade, os shoppings e as casas decoradas.


Renasce o espírito natalino, a solidariedade, a comunhão com a família e a arte de sonhar. Memórias da infância renascem, o novo surge dos momentos natalinos e a alegria e a esperança expandem.


Porém, o final do ano é caracterizado também como momento de correria para comprar presentes, fechamento de ciclos do trabalho, peso a respeito das cobranças por aquilo que deixou de viver ou realizar, tristeza invadindo alguns corações por não ter um(a) companheiro(a), sentimentos de inveja, consumismo inadequado que causa dano e junto vem a irritabilidade, cansaço, aumento da ansiedade, stress.


O stress é bombardeado através das cobranças extrínsecas (agitação dos compromissos, induções para o consumo, aumento da poluição sonora, aumento do volume de carros, medo dos assaltos) e intrínsecas (as próprias cobranças internas).


Atenção! É possível vivermos diante de todo este sistema, mas com equilíbrio!! Mudar exige olhar para dentro de si e encontrar o equilibro.

Talvez sua pergunta seja: como?

Incentivo você a se oportunizar, se permitir a refletir sobre as seguintes dicas para combater o stress do fim do ano:


1. Tomar consciência do que está gerando desconforto para você.

Exemplo 1: agendei um serviço e acabei ficando na mão, pois a pessoa esqueceu do compromisso. O que fazer?

Verbalizar os sentimentos com passividade para a pessoa.

Exemplo 2: perda de sono constante, irritabilidade aumentando a cada dia. O que fazer?

Faça um levantamento escrito das situações que estão gerando este desconforto e identifique novas possiblidades.


2. Enfrente os desconfortos.


3. Mude hábitos neste período: alimentação saudável, dormir no mínimo 6 horas, mudar o toque do seu despertador para músicas relaxantes, fazer exercícios de meditação.


4. Diminua a cobrança consigo mesma: celebre suas conquistas do ano e o que não fluiu neste ano será uma oportunidade de reaprendizagem para o próximo ano.


5. Viva o presente. Viver é uma arte e saber desfrutar é um grande desafio e aprendizado a cada dia.


6. Diga não, caso seja necessário.


7. Faça novas atividades que estimulam o equilíbrio: reorganização de horários, separação de cinco minutos a cada período do dia para meditar ou celebrar a si, fazer algo que estimule seu bem-estar.


8. Aprenda a olhar as situações, a vida, as pessoas de uma forma diferente: diante do problema, buscar novas possibilidades para enfrentá-lo.


9. Busque ajude, delegue as atividades possíveis para não fazer tudo sozinha.


10. Evite o horário de trânsito de maior fluxo. Caso não seja possível, utilize os gadds para fortalecer a paz, seja através de uso de músicas que você curte ou, áudios que auxiliem seu bem-estar.


11. Seja persistente para valorizar suas pequenas conquistas e novos hábitos que proporcionam o equilibro.


12. Relacione-se consigo mesmo e desfrute do seu presente.


Quais são os benefícios de praticar essas dicas:

Você diminuirá seu estresse, sua irritabilidade e potenciará o bem-estar.

Enfim, é possível diminuir o stress do fim do ano para vivenciar o que este período tem para nos ensinar e relacionar com as pessoas. Deixe o espírito natalino fluir em você.

Qualquer esclarecimento estou à disposição, lançando sementes de mudanças para potencializar o bem-estar.